Estudo mapeia chances para negócio de impacto social de educação

O estudo “Oportunidades em Educação para Negócios Voltados para a População de Baixa Renda no Brasil” foi lançado pela Potencia Ventures e Instituto Inspirare, com apoio da ARTEMISIA , Virtuose e Vox Capital em 2013.

Realizado pela consultoria Prospectiva, com foco em seis estados (SP, RJ, MG, AL, BA e PE), o estudo mostra que há demanda para diferentes produtos e serviços educacionais e, consequentemente, muitas lacunas onde empreendedores podem atuar.

“Esse estudo ajuda a compreender os diferentes segmentos de atuação existentes no setor de Educação no Brasil e identificar onde existem oportunidades para o desenvolvimento de produtos e serviços que contribuam para elevar a qualidade da educação oferecida para a população de baixa renda”, afirma Vivianne Naigeborin, assessora estratégica da Potencia Ventures.

“A grande contribuição desse levantamento é mostrar que há um setor formado por novos atores se fortalecendo. Não são mais só as empresas tradicionais, mas jovens empreendedores comprometidos com a melhoria da educação do país”, diz Anna Penido, diretora do Inspirare.

O estudo apresenta os diferentes segmentos da educação em que existe demanda por qualificação, mas onde nenhuma ou poucas empresas estão atuando:

Ao todo, foram identificados seis segmentos em que a iniciativa privada pode atuar: 1) gestão, 2) formação, método e avaliação, 3) infraestrutura, 4) cursos e objetos educacionais, 5) financiamento educacional, e 6) acesso à informação.

O segmento de cursos e objetos educacionais, como games e softwares, até já reúne um grande número de iniciativas, mas ainda há nichos que podem ser explorados. “Percebemos uma clara concentração nessa área, e, por outro lado, uma ausência muito grande em financiamento estudantil, por exemplo”, afirma Alberto Bueno, da Prospectiva, consultoria responsável pelo estudo.

Bueno destaca que, diferentemente do que ocorre em no setor de saúde, não há, para empreendedores menores, muitas dificuldades legais nem falta de investimento. “Existe muito dinheiro disponível para investimento na educação, esse não é o problema. Mas o mercado ainda é muito incipiente”, diz ele. A Prospectiva, em sua análise de contexto, estimou que, do total do orçamento público, R$ 60 bilhões estejam disponíveis para o mercado potencial de educação nos seis estados estudados.

"Esse estudo é destinado principalmente àqueles que querem empreender nessa área. Ele sugere lacunas e aponta caminhos para desenvolver negócios inovadores e que, efetivamente gerem impacto social”, diz Naigeborin.

Saiba mais, faça o download da publicação.

Conheça as organizações realizadoras:
Potencia Ventures
Instituto Inspirare
Prospectiva Negócios Internacionais & Políticas Públicas



  • TAGs:

Relacionados